Visita do Embaixador de França na província de Malange

JPEG
JPEG
JPEG
JPEG

De Domingo 12 até terça-feira 14 de Fevereiro, o Embaixador de França em Angola, o Sr. Sylvain Itté, visitou as províncias de Bengo, Malange, Kwanza Sul e Kwanza Norte, para identificar as perspectivas de cooperação nas áreas agrícola e educacional.

Visita da cintura verde de Luanda

Localizada a quinze quilómetros de Luanda, a cintura verde de Luanda é uma verdadeira zona de jardinagem periurbana que abastece os mercados da província de Luanda. Sua produção ajuda a reduzir a insegurança alimentar para os estratos sociais mais vulneráveis de Luanda e seus arredores. No entanto, esta pequena agricultura parece estar enfraquecida pela pressão fundiária exercida sobre a terra pela construção. Acções na área de protecção da propriedade poderiam ser consideradas.

Encontro com o Senhor Governador da Província de Malange

O Senhor Embaixador manteve um encontro com o Sr. Norberto Fernandes dos Santos, Governador da província de Malange, durante uma visita de cortesia. Os dois Responsáveis trocaram impressões sobre temas relacionados com a agricultura, o turismo, a educação, as infra-estruturas rodoviárias e a defesa.

Visita da Escola Eiffel de Malange

A rede Eiffel, resultando de um acordo-quadro assinado em 2008 entre o Ministério angolano da Educação, a empresa Total e a Missão Laica francesa é uma rede de quatro escolas secundárias públicas. Recebido com o hino nacional francês cantado pelos alunos da Escola de Malange, o Senhor Embaixador visitou as instalações da escola e manteve um encontro com o Director da escola e o Coordenador da rede (ver foto). A excelência do ensino foi sublinhada pelo Senhor Governador da província de Malange. Com efeito, os alunos desta escola têm conseguido regularmente bolsas de estudo internas e externas (para a França).

Visita do ISTAM

Os termos do acordo de financiamento FSP n° 2006-58 assinado entre o Governo da República Francesa e o Governo da República de Angola a 23/05/2008 pela execução do projecto “Apoio à estruturação e à criação das capacitações tecnológicas no ensino superior público em Angola (ANGOSUP)” permitiram a construção do ISTAM, o Instituto Superior de Tecnologia Agro-Alimentar de Malange, em sintonia com as necessidades locais do sector económico e os regulamentos académicos e científicos. Entretanto, a formação começou em 2015 com duas turmas por um total de cerca de 120 alunos. Para reforçar o Corpo docente do ISTAM, a Embaixada de França financiou até este ano dois doutoramentos duma duração de três anos em engenharia dos processos agro-alimentares.

Visita das fazendas BIOCOM, PIP e Rogerio Leal

A partir de plantações de cana-de-açúcar, a empresa BIOCOM produz anualmente cerca de 250.000 toneladas de açúcar refinado, 33 000 m3 de etanol exportado e 230 GWh de energia, por um investimento inicial de 750 milhões de dólares e a utilização directa de 2 000 trabalhadores nos 40 000 hectares da fazenda. Com um investimento inicial muito importante, a BIOCOM é o exemplo tipo duma grande fazenda que funciona normalmente em Angola.
Por um investimento inicial de 30 milhões de dólares para 10.000 hectares de cultivos irrigados, a Fazenda PIP de Quizenga é ainda uma exploração de grande tamanho, mas cuja rentabilidade depende fortemente das chuvas, já que o cultivo do milho precisa de muita água.
A fazenda Rogério Leal, no Dondo possui uma área de 10 000 ha, dos quais 4000 plantados em milho e em palmeiros de óleo. A fazenda, por seu lado, tem conseguido apresentar provas de engenhosidade no que toca ao seu sistema de produção e de transformação.

Perspectivas de cooperação na área agrícola

A província de Malange possui um enorme potencial agrícola. As três explorações agrícolas visitadas são a prova de que, com investimentos adequados, a agricultura pode ser rentável na província. Deve-se acompanhar as políticas agrícolas nas áreas de formação de agricultores ou de profissionais da área agro-alimentar, na melhoria das vias de transporte, no acesso à informação, na construção de cooperativas agrícolas, na instalação de fornecedores de adubos e máquinas agrícolas, ou na instalação de empresas de fornecimento de água para a irrigação.

Atualização : 20/03/2017

Princípio da página